Fundação Hansen Bahia

Hansen Bahia e Ilse, sua esposa, também artista, construíram em Cachoeira e São Félix um mundo particular para a sua fértil produção artística e relação com o mundo. Criaram a Fundação Hansen Bahia, como um tributo de amor às cidades geminadas e como um instrumento de preservação da sua obra. A criação da FHB se deu em 19 de abril de 1976 por iniciativa do próprio artista à época projetando a preservação de seu legado artístico e tornando-o base para a formação de novos talentos da xilogravura.


A iniciativa do artista teve de imediato como desdobramentos a criação do Museu-Escola no Município de Cachoeira – BA e a doação de todo o acervo de sua propriedade, além de todos os instrumentos e equipamentos do ateliê, constituindo assim o Patrimônio inicial da Fundação. Finalmente, o registro de Escritura Pública de Constituição da Fundação Hansen Bahia no Cartório do Primeiro Ofício da Comarca de Cachoeira do Estado da Bahia, em 21 de julho de 1976. Dois anos depois, em 1978, a abertura ao público do acervo da FHB. Após a morte de Hansen, em 1978, Ilse passou a assumir a tarefa de administrar a FHB e a buscar apoio à salvaguarda da instituição. Cinco anos depois, com a morte de Ilse, o acervo ficou sob a guarda dos governos e comunidades locais.


Focada numa concepção de gestão cultural ancorada na sustentabilidade, que procura encarar instituições culturais e museológicas como unidades economicamente produtivas e norteada pelas dimensões do conhecer, do ver, do visitar e do pensar, a Fundação Hansen Bahia (FHB) encontra-se num momento promissor de sua história, passando por uma reestruturação administrativa, contando com Conselho Curador recém empossado, apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e a parceria técnico-conceitual da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia -- UFRB. Atualmente, a Fundação está instalada em Cachoeira no pavimento térreo do prédio da rua 13 de Maio, onde dispõe de galeria e sala multiuso. Além disso, a Fundação possui prédio próprio situado na Rua Manoel Vitorino / Cachoeira que abriga diversas atividades de cunho sócio-cultural e educativa. Em São Félix, na Fazenda Santa Bárbara, última residência do artista, funcionam o museu-casa e o memorial póstumo.



Membros do Conselho da Fundação Hansen Bahia



Presidente do Conselho


Jorge Portugal
Secretario de Cultura do Estado da Bahia

Conselho Curador


Alejandra Muñoz
Antonio Moraes Ribeiro
Arany Santana Neves Santos
Ary da Mata Souza
Ayrson Heraclito
Beatriz da Conceição
Carlos Menezes Pereira (Prefeito da cidade de Cachoeira)
Eduardo José de Macêdo Junior (Prefeito da cidade de São Félix)
Evandro Sybine
Fabio Costa Pinto (Rep. Da Familia Costa Pinto)
Fátima Froes
Fernanda Tourinho (Diretora Geral da FUNCEB)
Frederico Mendonça
João Carlos Cruz de Oliveira (Diretor do IPAC)
Laura Bezerra
Marcelo Rezende
Messias Guimarães Bandeira
Nanci Novaes (Diretora da EBA/UFBA)
Paulo Gabriel Soledade Nacif (Reitor da UFRB)
Pedro Poggio (Rep. Familia Costa Pinto)
Ulrich Gmunder (Instituto Goethe/ ICBA)
Valdiria Rocha
Wiebke Kannengiesser


Conselho Fiscal


Jomar Lima
Marcus Ferreira
Romulo de Souza Cravo



Coordenação Executiva



Elias Gomes de Souza